Depoimentos

Esta expedição ultrapassou as minhas expectativas iniciais, pela forma como foi planeada, como os trabalhos estavam encadeados, pelos resultados das acções previstas e executadas, pelo empenho entregue de todos e pela forma como a guarnição N.T.M. Creoula conseguiu garantir a realização de tudo aquilo que queriamos, obtendo os resultados esperados.

Professor Doutor Pinto de Abreu
“Vice Reitor,ULHT”

A expedição superou as expectativas, quer pelo grupo que tivemos a bordo, que considero ter sido um dos mais motivados e organizados, quer pelo facto de não ter havido tempos mortos: as apresentações que os alunos fizeram, o trabalho desenvolvido pelo muito material recolhido permitiu manter um ritmo muito elevado.
Penso que isto tudo levou a que todos ficassem com a sensação de dever cumprido.

Sr. Comandante Silva Ramos
“N.T.M. Creoula”

Vim para um trabalho sem bem saber o que me ia esperar, o que fez com que as minhas expectativas iniciais fossem um ponto de interrogação.
Estavamos dependentes de vários factores, tais como as condições do tempo, do mar e se se iam descobrir os pontos de mergulho. Felizmente correu tudo muito bem, o tempo ajudou e os mergulhos foram para além das expectativas iniciais. Para mim estes factores deram-me uma grande ajuda para o meu trabalho, o que permitiu mandar textos para a Lusa, fazendo com que o último texto fosse o mais importante, resumindo assim toda a expedição.

Raquel Rio
“Jornalista, Agência Lusa”

Considero o balanço global muito positivo. Em termos científicos, a princípio os objectivos foram concluídos, falta agora a parte laboratorial.
Em termos lúdicos superou todas as expectativas, penso que o sentimento é geral.
Da parte da guarnição, acho que nunca pensaram fazer tantos 3 quebec!

Frederico Dias
“Departamento Ciências do Mar, ULHT”

O Facto de serem efectuados mais mergulhos do que os inicialmente previstos fez com que as minhas expectativas fossem completamente superadas. Isto permitiu um maior número de recolhas que possibilitou a obtenção de mais dados para os já registados para o Banco de Gorringe. Espero voltar!

Nuno Álvaro
“Departamento Biologia Universidade dos Açores”

A LusoExpedição superou bastante as minhas expectativas.
Foi muito importante a nível pessoal porque juntou várias pessoas mais experientes e aprendi bastante. O Trabalho desenvolvido foi espectacular, pois adicionamos novas espécies à ictiofauna do gorringe (3 espécies de gobios e blenios).
O grupo de trabalho (guarnição e instruendos) foram espectaculares.

David Abecasis
“Universidade do Algarve”

A LusoExpedição correspondeu, excedeu, as minhas expectaticas.
Acima de tudo tivemos muita sorte com o tempo, com a equipa experiente que prepatou tudo muito bem. Pensei que com os mergulhos o stress se fosse acumulando, mas com o bom ambiente gerado tal não se sucedeu.
Para o meu trabalho, em especial foi feita uma aproximação muito boa em relação à diversidade de esponjas do Gorringe, sendo identificadas 21 novos registos para o local, estando muito material ainda submetido ao trabalho laboratorial e de identificação.

Joana Xavier
“Universidade de Amesterdão, Museu Zoológico de Amesterdão”

Sim, as expectativas corresponderam às inicialmente previstas. Os mergulhos correram bem, foi possível localizar todos os pontos, apesar de dificeis. Conseguimos por todas as pessoas as mergulhar e a cumprirem os seus objectivos.

José Tourais
“Nautilus Sub – Escola de Mergulho”

Inicialmente estava com receios relativamente aos pontos nos quais se queriam mergulhar. As condições climatéricas ajudaram bastante e correu tudo bastante bem.

Isabel Alpiarça
“Nautilus Sub – Escola de Mergulho” 

Ter a oportunidade de participar numa expedição científica como a LusoExpedição’06 é sempre gratificante e compensador quer a nível pessoal quer a nível pedagógico. Conviver com um grupo de investigadores tão experientes como os que tivemos a bordo permitiu-me como aluno aprender alguns métodos de trabalho que se levam a cabo num estudo de biologia marinha, que é uma das minhas áreas preferenciais de estudo. Por isso sim, penso que a LusoExpedição’06 correspondeu aos meus interesses e expectativas de uma forma muito positiva e penso que têm tudo para existir uma LusoExpedição’07.

Fábio Carlos
“4º Ano Licenciatura Biologia, ULHT”

O Balanço foi positivo, mas acho que algumas coisas podiam ser melhoradas; nomeadamente ter sido uma expedição praticamente só de mergulho, sendo as artes de pesca postas um pouco de parte. Deveriam ter sido feitos muitos mais covos e deveria ter havido mais condições para a pesca à cana.
Em termos de ambiente penso que foi bom. Em suma vamos ter um contributo importante para a variabilidade da zona em estudo, aumentando a riqueza do país.

Alberto Jorge D. Fernandes
“5º Ano Licenciatura Biologia, ULHT”

A expedição correu bem, dentro do possível e com as minhas expectativas. Sabia que como aluna do 1º ano iria de algum modo ser um pouco difícil para mim participar, mas esperava que o grupo dos alunos “mais velhos”, com mais conhecimento e professores “puxassem” mais por nós e nos fizessem sentir mais integrados. Mas nos final acabei por me sentir mais integrada e motivada.
No que toca aos aspectos não científicos, gostei do contacto com a vida de marinheiro e de aprender coisas novas. Fiquei um pouco desiludida com o facto de algumas pessoas acharem que o único objectivo da expedição era a parte científica, esquencendo assim do verdadeiro sentido de companheirismo e entreajuda.

Sofia Pereira e Sousa
“1º Ano Licenciatura Biologia, ULHT”

As expectativas iniciais foram superadas. Não sabia para o que vinha porque era um expedição nova. Fiquei surpreendida com o facto de não ser tão complicado ficar tanto tempo sem ver terra e no final até nasçeu um certa nostalgia em abandonar o navio.

Ana Rute Bento
“Estudante de Ciências do Mar, ULHT”

Inicialmente previ que os trabalhos no navio não iriam correr muito bem porque vinha pessoal da universidade que pensei que não cria dar ao “granel”. Entretanto fui surpreendido porque criaram-se amizades e o grupo tornou-se uma mais valia para a guarnição.

Marinheiro Igor Silva
“Guarnição, N.T.M. Creoula”

Vim para esta expedição a convite pessoal, mais para dar apoio à equipa de mergulho.
O Balanço da expedição só pode ser muito positivo. Houve sorte numa série de factores. Conseguimos encontrar os locais de mergulho, fazer a descrição qualitativa que faltava. A Captura de espécimens para os trabalhos biogeográficos que era um dos objectivos, foram conseguidos na sua totalidade. A expedição correu bastante bem porque reuniu várias pessoas, cada uma com o seu conhecimento, o que contribuiu para o sucesso da mesma.
Houve então uma correlação sinergética que ajudou bastante no objectivo da LusoExpedição.

David Gonçalves
“ISPA”

Correu muito bem e o balanço só pode ser positivo.
A nível científico foi bastante positivo, 177 novos registos de espécies, uma nova espécie. Aprendi muita coisa. Por outro lado toda a guarnição se mostrou muito prestável e simpática o que facilitou muito a viagem. Gerou-se um bom ambiente entre alunos, professores e investigadores, o que permitiu um enorme sucesso para esta expedição.

Catarina Maia
“2º Ano Licenciatura Biologia, ULHT”

A LusoExpedição’06 foi para mim uma agradável surpresa quer a nível cientifico quer a nível do tipo de vida que levámos como instruendos do N.T.M. Creoula, durante uma semana. Foi uma experiência que me marcou, não só pelas “cassetadas” que dei pelo navio ao longo da viagem, mas pelo convivio que se gerou, tanto com colegas, professores e guarnição.
Nós, estudantes mais novos do curso tivemos uma grande influência, e só nos apercebemos disso quando na última palestra a bordo foram apresentados os primeiros resultados. O facto de 43 % das espécies encontradas terem sido identificadas como novos registos para o Banco de Gorringe é um resultado bastante considerável. 
O sucesso desta expedição, deveu-se a vários factores que conspiraram para que as expectativas iniciais fossem completamente excedidas.

Bruno Galrito
“2º Ano Licenciatura Biologia, ULHT”

A Lusoexpedição 2006 vai ser extremamente benéfica para todos os participantes, bem como para a comunidade científica em geral. Além de proporcionar uma experiência nova e muito aliciante aos intervenientes, pode contribuir para a criação de futuros trabalhos de estágio para os colegas Biólogos. A Lusoexpedição 2006 promete!

Catarina Cúcio,
Biologia, 4º Ano

Como participante, penso que uma expedição pioneira como é a Lusoexpedição 2006, é sempre benéfica e muito interessante do ponto de vista científico, visto que será dado a conhecer um pouco da interacção entre as várias áreas da investigação em Portugal.
Penso que este tipo de iniciativa deverá continuar a merecer apoios, pelo facto de que a médio prazo poderá abrir a “porta” a projectos futuros.

Paulo Raimundo,
Biologia, 4ºAno

Esta página estará em constante actualização com a colaboração de todos.

Depoimentos

 

 

 

1
1
1
1
1
1
1
1
1
1

 

 
 
Navio "Creoula"
 
 




 
 

Grupo Lusófona
1 Contactos  
 
 
Copyright © 2006 Universidade Lusófona | Contacto | última actualização: 8/5/2006